Untitled Document


CARTA DE POÇOS DE CALDAS

Estimado Irmão Grão-Mestre,

Conforme leitura, sugestões e aprovação durante a 94º Assembleia Geral, ocorrida em 21 de junho de 2013, no Oriente de Poços de Caldas, Minas Gerais, estamos remetendo a CARTA DE POÇOS DE CALDAS.

Encarecemos ao Soberano Grão-Mestre que reproduza e envie às suas Lojas Maçônicas filiadas, bem como a Lojas Maçônicas Co-Irmãs, filiadas a outras Potências com as quais seu Grande Oriente mantenha relações de cordialidade e amizade.

Nosso intuito é que este documento seja veiculado pela imprensa de todas os orientes onde possuímos Lojas filiadas, para que todo o país possa reconhecer que a Maçonaria Confederada do Brasil se preocupa com os problemas que afligem nossa sociedade e oferece ajuda em resolvê-los.

Assim sendo, solicitamos que estas providências sejam tomadas imediatamente, de maneira que possa ser publicada ainda no vigor das manifestações.

Lembramos que todos os notórios fatos da história política de nosso pais, necessariamente, passaram por Lojas Maçônicas, e a Comab, se deseja ser forte e operativa, precisa integrar-se aos problemas que a nação atravessa.

Certo da atenção, despedimo-nos, não sem ante
s rogar ao Grande Arquiteto do Universo que continue enviar suas bênçãos ao Soberano Irmão, bem como a sua querida família.


Fraternalmente,
Lázaro Emanuel Franco Salles - Presidente da Confederação Maçônica do Brasil – Comab
Grão-Mestre do Grande Oriente de Minas Gerais


Carta de Poços de Caldas


A Confederação Maçônica do Brasil – Comab, diante dos últimos acontecimentos e manifestações por nossas ruas e avenidas, ergue sua voz, como legítima representante de seus Grandes Orientes Confederados.

Estamos vivendo um delicado momento de nossa história, onde os brasileiros, fazendo uso das prerrogativas que lhes garante a Constituição, vão à praça pública e fazem valer seus direitos, de forma pacífica, como devem ser todas as manifestações legitimadas pelo estado democrático de direito, que deve nortear as reações públicas de caráter reivindicatório.

Fazemos lembrar que todos os relevantes fatos históricos da nação brasileira, quer políticos ou não, passaram, necessariamente, por dentro de Lojas Maçônicas.

Assim, como veiculadores da moral e do direito, e como constantes investigadores da verdade, os Maçons, reunidos neste dia, no oriente de Poços de Caldas, sul de Minas Gerais, por ocasião de sua 94º Assembleia Geral, não poderiam deixar de manifestarem-se sobre estes fatos, entendendo-os legítimos, se realizados de forma ordeira e pacífica, condenando de forma veemente o vandalismo e as depredações que ocorrem.
Estas manifestações não possuem caráter político-partidário, mas, muito acima das legendas, escuta-se a voz do cidadão e da cidadã, daqueles que contribuem com seus tributos e que muito pouco ou quase nada têm em troca.

A corrupção e a insegurança que assolam o país não podem ser entendidas por nossos jovens como uma herança e a política não deve ser vista apenas como uma forma de enriquecimento rápido e ilícito.

Precisamos de novos valores. A nação brasileira clama pela decência, ética e transparência dos responsáveis pelas ações governamentais.

A Maçonaria conclama seu povo, para que, mais uma vez, unidos e congregados pelos laços de liberdade e fraternidade, deixem seus Templos e busquem, na solidariedade de nossos Irmãos em cada quadrante do chão brasileiro, a semente da honestidade e do caráter, da moral e do direito, virtudes que norteiam a conduta de todo Maçom.

A Confederação Maçônica do Brasil, congregada em uma única voz, de concórdia e entendimento, deixa aqui sua manifestação de solidariedade à causa ora aludida, na esperança que façam eco em todos aqueles que têm responsabilidades com a causa pública e na certeza que trará dias melhores para todos os brasileiros.

Poços de Caldas, 21 de junho de 2013.

Para ver as fotos relacionadas a este e outros assuntos click em menu, no link maçonaria.

 

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"