Untitled Document


FAMÍLIAS SANGUÍNEA E MAÇÔNICA

Para honra e glória do Grande Arquiteto do Universo. “Que a família comece e termine sabendo onde vai e que o homem carregue nos ombros a graça de um pai. Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor e que os filhos conheçam a força que brota do amor” (Padre Zezinho).


Os Maçons se reconhecem e se respeitam como irmãos. Em consequência, suas mulheres, seus filhos, filhas, netos, netas e demais familiares integram as famílias maçônicas da face da terra. É necessário o apoio e a compreensão entre as duas famílias – de sangue e maçônica. Digo que é necessário esse apoio, porque com o passar do tempo é normal existir sempre algum desgaste natural nas relações familiares e, por vezes, as sistemáticas ausências que levam o maçom a sair do seu lar, poderão criar brechas no seu relacionamento marital, se estas saídas não forem entendidas ou bem compreendidas.

As famílias sanguíneas são constituídas por casamentos civis e religiosos; em regime de comunhão de bens ou não, que se constituem maridos e mulheres, e até mesmo por união estável, mediante escritura pública, em cartório, denominados companheiros e companheiras. Os filhos são devidamente registrados em cartório para adquirirem personalidade jurídica.

As famílias maçônicassão constituídas mediante Iniciação em Loja maçônica regular, que pratica um dos Ritos universalmente conhecidos. Exemplos: Rito Escocês Antigo e Aceito; Adonhiramita; Rito de York, etc. As lojas são presididas por Veneráveis Mestres e administradas por uma diretoria, legalmente constituída, que integram Obediências Maçônicas, que possuem órgãos executivos, legislativos e judiciários e que, cada uma delas tem por autoridade administrativa máxima um Grão-Mestre. Iniciados, formamos, como Irmãos, a Família Maçônica.

Nos Ritos de York e de Emulação existe um ofício, designado por Capelão, que tem função de dirigir a Loja na invocação do Grande Arquiteto do Universo, em oração coletiva, que realça a espiritualidade da Maçonaria e reforça os laços entre os seus membros.

Em ambas as famílias, vivemos como Irmãos, praticando a fraternidade. Mas o que é fraternidade? A resposta é parentesco entre irmãos; amor ao próximo; harmonia entre os homens; relações harmônicas entre pessoas da mesma profissão, ocupação, classe, família.

A Maçonaria está na vanguarda de todas as sociedades de objetivos morais em que os componentes, voluntários do dever, se consideram iguais entre si, vivendo pela harmonia e sujeitos à ética que o conceito de fraternidade impõe.

Certa vez alguém perguntou a este articulista de que Irmão gostava mais, o sanguíneo ou o maçom e obteve por resposta que gostava igualmente de ambos, posto que um vem do sangue e outro do coração e sem estes órgãos não viveria. Esta é a pura verdade.

Roga ao Grande Arquiteto do Universo para que abençoe, ilumine e guarde ambas as famílias – sanguínea e maçônica. Que nos livre do Coronavirus – Covid-19. SL, 20/03/2020.

*Colaborador, registro DRT/MA nº 53. Grão-Mestre “AdVitam” do Grande Oriente do Estado do Maranhão – GOEMA e Grande Inspetor Geral da Ordem Maçônica, Grau 33. Site www.osvaldopereirarocha.com.br


Clik no link do menu ao lado para ver as fotos relacionadas a este e outros temas

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"