Untitled Document

Untitled Document



ABERTURA DOS PORTOS ÀS NAÇÕES AMIGAS

Para honra e glória do Grande Arquiteto do Universo (Deus Pai).

A História do Brasil registra que a abertura dos portos às Nações Amigas aconteceu em 28 de janeiro de 1808, por Carta Régia assinada pelo Príncipe Regente Dom João; que o Ato foi baixado quatro dias depois da chegada da Família Real e da Corte Portuguesa à cidade de Salvador – Bahia e que o destino era a cidade do Rio de Janeiro, sede da Colônia portuguesa no Brasil e que a transferência da Família Real e da Corte Portuguesa para o Brasil foi motivada pelo avanço das tropas de Napoleão em direção a Lisboa – Portugal, em meio a Guerra Peninsular.

Que antes da abertura dos portos brasileiros os produtos que saiam do nosso País passavam, obrigatoriamente, pela alfândega, em Portugal, assim como os produtos importados com destino à Colônia. O pacto colonial garantia a Portugal o monopólio do comércio exterior da Colônia; que nesse mesmo ano outra medida foi festejada pela população brasileira, sobretudo pelos comerciantes, ou seja, em 1º de abril Dom João assinou Alvará que revogou o antigo, de 1785, que proibia a instalação de manufaturas na Colônia.

Que a abertura dos portos do Brasil, assim como o Tratado de 1810, com a Grã-Bretanha, são um marco na História do Liberalismo Econômico, visto que o nosso País prosperou muito. Por isso, não é demais repetir a frase de que “a riqueza do Brasil depende do mar” e, obviamente, dos portos, haja vista que 95% das importações e exportações são realizadas por via marítima, com a supervisão da Marinha do Brasil, da Marinha Mercante e dos Ministérios da Fazenda e dos Transportes, além das riquezas nele contidas ou dele extraídas.

A História do Brasil registra, finalmente, que a abertura dos portos foi o primeiro passo para que nossa Pátria fosse elevada à condição de Reino Unido de Portugal e Algarves o abriu caminho para a nossa Independência.

E viva o Auditor-Fiscal do Trabalho, que tem seu dia legalmente instituído em 28 de janeiro!
Rogo ao Grande Arquiteto do Universo para que nos ilumine e guarde.

*Colaborador registro DRT/M/A 53. Amigo da Marinha; Mérito Tamandaré; e Leme da Amizade e Tripulante Honorário da CPMA. Site: www.osvaldopereirarocha.com.br

Clik no link do menu ao lado para ver as fotos relacionadas a este e outros temas

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"