Untitled Document

Untitled Document



BERNARDO ALMEIDA


Para honra e glória do Grande Arquiteto do Universo (Deus Pai). “A paz esteja convosco” (Jesus Cristo aos Apóstolos reunidos). Sou devoto de Nossa Senhora de Fátima, Virgem Mãe de Jesus Cristo e Insuperável mãe celeste dos católicos, maçons ou não, como eu. “Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. A quem a abraçar, prometo a salvação” (N S de Fátima).

Este artigo faz uma síntese sobre Bernardo Coelho de Almeida, cujo nome literário foi Bernardo Almeida, que nasceu em São Bernardo – MA, em 13 de junho de 1927; que em 1938 já estava em São Luís, como seminarista, no Seminário Santo Antônio, de onde passou ao Colégio Maranhense, dos Irmãos Maristas. Transferiu-se de São Luís para Parnaíba – PI e depois para Fortaleza – CE e concluiu o curso secundário no Liceu Maranhense, em São Luís.

Foi escritor, jornalista, poeta, romancista e cronista. Como jornalista, escreveu no Jornal do Povo e também em outros jornais, como O Imparcial, onde, semanalmente, assinava uma crônica na seção “Ponto de Prosa”; nos jornais O Estado do Maranhão e no Jornal Pequeno. Suas crônicas, em um programa da Rádio Difusora, ao meio-dia “Difusora Opina”.

Laborou no Rio de Janeiro e em Volta Redonda, na Companhia Siderúrgica Nacional. Em 1950, de volta para São Luís, participou da campanha política das Oposições Coligadas. Foi deputado estadual por três legislaturas. Exerceu a gerência da Tipografia São José, em 1955, quando trouxe de volta o jornal O Maranhão. Foi fundador da revista Legenda. Trabalhou na Rádio Difusora e na TV Difusora. Foi adido cultural na Embaixada do Brasil, no Peru e professor do Centro de Estudos Brasileiros, em Lima; Presidente da Fundação Cultural do Maranhão; Sub - chefe do Gabinete Civil do Governo João Castelo; membro do Conselho de Contas dos Municípios, da Academia Maranhense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão. Neste, este articulista o sucedeu, ocupando a Cadeira nº 8.
Foi autor dos livros Luz! Mais Luz! Poesia; a Gênese do Azul, poesia; Galeria, crônica; A Última Promessa e Bequimão, romances; Éramos Felizes e não sabíamos, crônica.

Que o Grande Arquiteto do Universo nos ilumine e guarde! E viva a Pátria Amada, Brasil; o Estado do Maranhão; a Maçonaria e a memória de Bernardo Almeida!

*Colaborador, registro DRT/MA nº 53. Advogado, Escritor e Auditor-Fiscal do Trabalho aposentado. Site: www.osvaldopereirarocha.com.br


Clik no link do menu ao lado para ver as fotos relacionadas a este e outros temas

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"