Untitled Document



DIREITOS E DIGNIDADE DA MULHER


Em comemoração e em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, neste dia 08 de março de 2015, este articulista lembra, neste trabalho, a guisa de exemplo, alguns nomes ilustres de mulheres maranhenses e brasileiras, e até estrangeiras, de diversas profissões, que ficaram na história e outras que fazem história.

O Dia Internacional da Mulher é a data que marca uma virada de atitude e de valor na existência da mulher no cenário maranhense, brasileiro e mundial, e a História registra que em 1857 as operárias têxteis de Nova York – EEUU entraram em greve e ocuparam a fábrica em que trabalhavam, querendo a redução de suas cargas horárias de trabalho de 16 para 10 horas por dia, além de salário igual ao dos homens, visto que recebiam menos de um terço do que era pago aos referidos homens. Foram fechadas na fábrica onde, entretanto, foi declarado que houve um grande incêndio e que cerca de 130 mulheres trabalhadoras morreram queimadas.

A partir daí a mulher vem ocupando cada vez mais o seu espaço, em qualquer situação social, política ou científica, visto que tem exercido as mais diversas profissões civis, liberais e militares, e ocupado cargos de Presidente de República, de Primeiro-Ministro, de ministro, de senador, de governador, de deputado (federal e estadual), de prefeito municipal e de vereador, além de membro de Academia de Letras, de Instituto Histórico e do Rotary International, através dos seus respectivos Rotary Clubs.

O dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nessa data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistaram, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votarem e de serem votadas para cargos dos poderes legislativo, executivo e judiciário. Aliado ao trabalho digno já conquistado, o direito e a dignidade da mulher foi respeitada.
São as seguintes as mulheres de que trata o parágrafo primeiro deste artigo (a guisa de exemplo; que não estão em ordem alfabética ou de importância, e nem se refere ao fato de estarem mortas ou vivas): Maria Inês Sabóia, Maria Aragão, Flor de Lys Fialho Felix, Marina Silva, Katia Abreu, Eliziane Gama, Maura Jorge, Maria Ester Bueno, Leila Diniz, Eufrásia Teixeira Leite, Norma Bengel, Maria Firmina, Maria Clara Machado, Clarice Lispector, Marlene (a primeira cantora a puxar um samba enredo na avenida), Janete Clair, Fernanda Monte Negro, Glória Menezes, Glória Pires;

Hilda Marques Bogéa, Terezinha de Jesus Almeida Silva Rego, Enide Jorge Dino, Celia Jorge Dino Cossetti, Débora Rocha Duarte, Princesa Isabel, Fernanda Marinela, Viviane Chaves de Carvalho Rocha, Elis Regina, Carmem Miranda, Gal Costa, Elza Soares, Dalva de Oliveira, Aracy de Almeida, Elizete Cardoso, Inês de Sousa, Emilinha Borba, Eulália das Neves Ferreira, Lurdimar Silva Lindoso;
E Clerice Bastos Ferreira, Diortina das Graças Utta Ramos, Conceição de Maria Cantanhede Rocha, Joana Meneses Mendes, Lea Cristina Costa Silva, Margaret Thatcher, Indira Gandi, Golda Meir, Ângela Merkel, Brigite Bardot, Eva Peron, Christine Lagard, Joana d’Arc e Maria Quitéria.

Mulher, tu és amor, carinho, confiança, luz e poder! Parabéns pelo teu dia Internacional, 08 de março de 2015!

_____________


*Colaborador, registro DRT/MA nº 53. E-mail rocha.osvaldo@uol.com.br e site www.osvaldopereirarocha.com.br


Clik no link do menu ao lado para ver as fotos relacionadas a este e outros temas

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"