Untitled Document

OS ROTARIANOS SÃO CIDADÃOS DO MUNDO

O Rotary International foi fundado em 23 de fevereiro de 1905, em Chicago, Estados Unidos da América do Norte por Paul Percy Harris e mais três companheiros e amigos seus, com a criação do primeiro clube de serviços do mundo ou do primeiro clube de Rotary do planeta Terra, é composto por Rotary Clubs que, por sua vez, são formados por homens e mulheres, empresários ou profissionais liberais, líderes em suas profissões ou atividades, voluntários na prestação de serviços humanitários em quase todos os países. A revista Brasil Rotário de dezembro próximo passado publica em as páginas 8 e 9 um ótimo artigo de interesse público e da lavra do companheiro Antonio José Zago, presidente do Rotary Club de Cuiabá – MT sobre o tema e que tem por título “Voluntariado, conceito e prática”.

Do referido artigo tomo a liberdade de extrair alguns trechos, na forma a seguir:

O que é exatamente um voluntário? Antes de mais nada, ele é um cidadão motivado pelos valores da participação e da solidariedade. É alguém que compartilha seu tempo, seu trabalho e seu talento de maneira espontânea, sem remuneração, em favor dos mais necessitados. Sua finalidade é concorrer para a construção de um mundo melhor. A solidariedade é a ponte que vai ligando as pessoas, como mãos que se tocam, que se unem e dizem ao mesmo tempo: “Preciso de você, pode contar comigo”.

No momento em que nos unimos em solidariedade, são estabelecidos laços de amizade e de confiança mútua, que ajudam a todos em tempo de crise, que tornam a sociedade mais unida e nos fazem um ser humano cada vez melhor.

Os trabalhos voluntários elevam a experiência de vida e solidificam a vitalidade. Estes efeitos benéficos sobre a saúde física muito contribuem para a saúde emocional. Proporcionam uma sensação de paz, bem-estar e alívio, isolando o estresse, a angústia, a depressão, dando lugar a uma sensação de tranqüilidade, de dever cumprido, de felicidade, enfim.

O principal motivo que leva uma pessoa a se filiar ao Rotary é justamente a vontade de fazer alguma coisa para melhorar a vida dos que sofrem por males que há muito tempo castigam a humanidade. A terapia para tais sofrimentos está na prestação de serviços voluntários.

Essencialmente, o Rotary é uma filosofia de vida que se propõe a solucionar o conflito entre o desejo de lucro e o dever que temos de ajudar o próximo. O Rotary não é apenas uma atitude mental, nem a sua filosofia um conceito exclusivamente subjetivo, surreal, imaginário. Ele se materializa na implementação de projetos de prestação de serviços humanitários para construir um mundo melhor.

Ainda que a procura da felicidade pareça ser, à primeira vista, uma ocupação egoísta, estou convencido de que ocorre exatamente seu oposto, desde que quem a procura haja com correção. Se o homem busca a felicidade na mera excitação ou dentro dos campos convencionais do prazer, ele não a encontrará. Na melhor das hipóteses, ela será fugaz. Até mesmo poderá ser acompanhada por um estado de depressão. O resultado, neste caso, seria um homem em condições finais piores do que quando começou a sua procura.

O prazer febril raramente beneficia um homem. Contudo, suponhamos que ele tenha feito uma seleção mais inteligente. Mesmo assim, poucas vezes o resultado seria satisfatório, devido a uma peculiaridade do cérebro humano. Em outros termos, “a felicidade evasiva para aquele que a procura vem sem esforço para aquele que serve”, explicava Paul Harris.
O Rotariano é uma pessoa alegre porque acredita que o valor de cada um está em ter um bom coração, e não em defender interesses egocêntricos de projeção. Quem se filia ao Rotary adota a postura do bom samaritano, dizendo: “Sim, sou do Rotary, estou aqui para ajudar, você pode confiar em mim, estou disponível para servir, vim para doar”.

Realizemos os sonhos, os sonhos das crianças que é viver, ter saúde, estudar, ser alguém! Feliz 2009!


Clik no link do menu ao lado para ver as fotos relacionadas ao tema Rotary Clube Praia Grande

"Não existe caminho para a paz. A paz é o caminho"